Embora adquirir uma propriedade pareça ser mais vantajoso do que alugar um espaço, essa nem sempre é a escolha mais lucrativa. Para escolher entre comprar ou alugar um imóvel, é preciso levar em conta alguns aspectos e fazer alguns cálculos. Quer saber como chegar à melhor decisão para a sua vida? Confira e prepare-se para a mudança.

O que levar em conta na hora de decidir?

A primeira coisa a ser feita antes de decidir entre comprar ou alugar um imóvel é analisar seu momento na vida e na carreira. 

Comprar uma casa ou apartamento exige comprometimento por muitos anos, por isso, o ideal é que sua carreira esteja estabilizada e que você tenha uma renda fixa em um bom emprego.

Existe um consenso entre os economistas de que seu salário deve ser de, pelo menos, quatro vezes o valor do seu gasto mensal com moradia.

Além disso, em geral, é necessário que você tenha um bom montante para oferecer como entrada e parcelar o que restar. O ideal é que esse valor seja de, pelo menos, 20% do preço do imóvel.

Se você tem essa reserva financeira, ainda assim, é preciso ter uma estimativa de tempo de moradia. Uma família que planeja morar na propriedade por menos de cinco anos, por exemplo, convém alugar o imóvel, já que os custos com a documentação são altos e isso pode trazer prejuízos.

Cada modalidade tem as suas vantagens e, para não se arrepender depois, elas devem ser bem estudadas.

Quais as vantagens de alugar?

  • Não há gastos com reformas: se houver algum problema que precise de intervenções e grandes reparos, basta avisar a imobiliária ou o proprietário;
  • Flexibilidade: alugar um imóvel torna sua vida e seu emprego mais flexíveis. Você pode aceitar uma proposta de emprego em outro lugar e não fica preso a uma propriedade que pode apresentar problemas, por exemplo;
  • Menos investimento: embora o dinheiro gasto com aluguel não seja uma aplicação, o valor é menor do que o de uma prestação ou parcela de financiamento e ainda pode sobrar para aquisição de um consórcio, por exemplo;
  • Mais economia: dependendo do valor da parcela de compra do imóvel, é possível você aplicar uma parte da renda e, com o tempo, pagar o imóvel à vista ou oferecer uma boa porcentagem de entrada. Para isso, é preciso ter bons hábitos de economia doméstica.

Quais as vantagens de comprar?

  • Aumento de patrimônio: comprar um imóvel garante que você tenha um bem por longos anos;
  • Retorno financeiro: como a valorização de uma propriedade é quase certa, é possível você revendê-la com margem de lucro e reinvestir o valor;
  • Traz segurança: se você tiver um imprevisto financeiro, você poderá vender o imóvel;
  • Viver de renda: se você quiser, pode locar o imóvel e viver com o valor pago pelo aluguel.

Que cálculos devo fazer?

Essa parte na análise é mais complexa, mas é necessária. 

Para fazer os cálculos de qual modalidade vale a pena, é preciso levar em conta as taxas de juros, a renda, as parcelas do financiamento e o valor do aluguel.

Pense no valor do imóvel que você sonha e no quanto esse dinheiro rende no caso de ser aplicado.

Veja esse exemplo: você sonha com um imóvel de R$ 600 mil. Se esse valor fosse colocado como uma aplicação, renderia, em média, R$ 4.200 por mês, com uma taxa de 0,7% de rendimento. 

Se o aluguel de um imóvel no mesmo padrão custar menos do que os R$ 4.200, então o ideal é que você realmente aplique seu dinheiro e alugue um imóvel mais barato.

Ninguém deve se sentir desmotivado para comprar um imóvel, mas sim adquirir renda, segurança e educação financeira para fazer esse investimento no momento certo. Faça os cálculos e veja se não estará pagando o triplo do que o imóvel vale ao final do parcelamento.

Já consegue decidir o que é melhor para você? Sente-se mais seguro para comprar ou alugar um imóvel? Aproveite para compartilhar este texto nas suas redes sociais e informar os seus amigos!