Saiba o que fazer na hora de renegociar dívidas.

 

É comum ver brasileiros quitar dívidas ou “limpar” o nome em determinadas épocas do ano. Mas, antes de renegociar uma dívida, é preciso tomar alguns cuidados. Continue lendo o texto para saber quais:

– Saiba sua real capacidade de pagamento. Para isso, controle todas as despesas e receitas em um aplicativo de celular ou em uma planilha. Então, verifique o valor de parcela que consegue assumir em uma possível negociação.

– Definido o valor, não negocie de imediato. Assuma o compromisso de poupar essa parcela mensalmente. E, também, confirmar se ela realmente é compatível com seu orçamento.

– Aproveite o benefício da portabilidade para pesquisar taxas em diferentes instituições financeiras. Cooperativas de crédito, como o Sicoob Credijustra, costumam oferecer taxas menores em relação aos bancos comerciais por não terem fins lucrativos.

– Caso não seja possível renegociar todas as dívidas, dê preferência àquelas que têm juros mais altos. Se o valor ainda estiver alto, considere cortar gastos mensais para sobrar mais dinheiro.

Por fim, lembre-se: nem sempre uma parcela reduzida é sinônimo de juros baixos, pois, quanto mais tempo o banco ficar com um credor pagando dívida acrescida de juros, mais está ganhando. Então, fique de olho no prazo que é oferecido na negociação e evite períodos muito longos por mais que a parcela da dívida fique maior.

Uma vez renegociada a dívida, seu nome será retirado dos órgãos de proteção ao crédito, e você voltará a ter possibilidade de contrair novos financiamentos ou parcelamentos. Nessa situação, não faça novas dívidas!